Quarta-feira, 22 de Junho de 2005

Um grande final

Para quem conhece (mas será que alguém não conhece essa mítica série?) Blackadder - neste caso, a última série, que passou recentemente na SIC Comédia - , é capaz de perceber porque, para mim, este é o melhor final que já se fez para uma série, qualquer série. E ainda por cima, tendo em conta que é uma série de culto, com Rowan Atkinson (ou Mr. Bean, se for mais fácil) sempre a ironizar e rebaixar os seus companheiros de aventuras.
Este tema vem mesmo a jeito porque não sei se voltarei a escrever aqui. Contra todas as minhas previsões, a minha vida está-se a transformar numa autêntica confusão, e já não basta eu ter exames vitais para o meu futuro prestes, ainda há outros factores - que desculpem, mas não vou enumerar aqui - que cada vez mais me roubam a vontade de escrever. Enfim... pode ser só umas férias deste web-logzito. Mas enfim, cá vos deixo o material que queria mostrar.



(um pequeno enquadramento, para quem não conhece esta série: a acção passa-se durante a I Guerra Mundial. Edmund Blackadder é um capitão do exército inglês, entrincheirado faz tempo e sempre a tentar-se escapulir à guerra e ir para Inglaterra. George Colhurst St. Barleigh é um tenente desmiolado e idiota, enquanto S. (de Sod-Off - Desaparece, em bom lusitano) Baldrick é um soldado raso do mais nojento que pode haver, com planos sorrateiros que nunca resultam. São liderados pelo General Sir Anthony Cecil Hogmanay Melchet, autoritário e que geralmente frustra sempre os planos de Blackadder, que tem um secretário, o Capitão Kevin Darling (Querido, em português), um tipo desprezível e que não vai com a cara de Blackadder. Ora, no último episódio, Darling é enviado para a frente de combate para se juntar aos soldados que vão avançar sobre as posições alemãs)

(...) George: A sério, isto é bravo, esplêndido e nobre!
[Blackadder não reage - longa pausa]

George: Sir?
Blackadder: Sim, Tenente?
George:
Estou... assustado, sir.
Baldrick:
Eu também estou, sir.
George:
Quer dizer, sou o último dos jogadores de botão ao pé-coxinho do Verão dourado de 1914. Não quero morrer... Não estou mesmo nada interesado em morrer, sir.
Blackadder: Como se sente, Darling?
Darling:
Uhm, não muito bem, Blackadder. Esperava passar por todo este espectáculo, voltar ao trabalho no Pratt & Filhos, jogar cricket com os cavalheiros de Croyden, casar com a Doris. Escrevi uma nota no meu diário sobre a guerra a caminho daqui. Diz simplesmente ..."Chatice".
Blackadder:
Bem, bastante.
[Lá fora: "Todos prontos! Preparar baionetas!"]

Blackadder: Vá, toca a mexer.
[à porta, Blackadder vira-se para George]
Blackadder:
Não se esqueça do seu pau, Tenente.
George:
Nunca, sir. Não quereria enfrentar uma metrelhadora sem isto.
[entram todos na trincheira, esperando pela ordem de saída - de repente há silêncio - as metralhadoras calam-se]

Darling: Ouçam... as nossas armas pararam.
George: Não está a pensar...
Baldrick: Talvez a guerra tenha acabado. Talvez seja a paz!
George:
Bem, hurra! Os dirigentes sentaram-se à mesa e tiraram o ferro do fogo!
Darling:
Graças a Deus! Sobrevivemos a isto! A grande guerra... 1914 a 1917.
Darling, George, Baldrick: Hip hip hurra!
Blackadder: Temo que não. As armas pararam porque estamos prestes a atacar. Nem mesmo os nossos generais são loucos o suficiente para bombardear os seus próprios homens. Eles acham muito mais decente deixar os alemães fazê-lo.
George:
Então vamos, de facto, atacar? Isto é, como dizem, "o fim"?
Blackadder: Temo que sim. A não ser que consiga pensar em algo muito depressa.
[uma voz grita "Companhia, um passo à frente!". Todos o fazem]
Baldrick:
Está uma farpa horrível naquela escada, sir. Um tipo pode-se aleijar naquilo.
[outra voz grita: "Preparem-se!" - todos colocam as mãos nas escadas, prontos a subir]
Baldrick:
Eu tenho um plano, sir.
Blackadder: A sério, Baldrick? Um sorrateiro e subtil?
Baldrick: Sim, sir.
Blackadder:
Tão sorrateiro como uma raposa que acabou de ser nomeada Professora da sorrateirice da Universidade de Oxford?
Baldrick:
Sim, sir.
[outro grito: "Ao sinal, a companhia vai avançar!"]
Blackadder: Bem, parece-me que vai ter de esperar. O que quer que fosse, de certeza que era melhor que o meu plano de sair daqui a fingir que era louco. Quer dizer, quem teria dado conta de outro louco por aqui?
[soa um apito - Blackadder olha para Baldrick]

Blackadder:
Boa sorte a todos.
[Blackadder sopra o seu apito, há um coro de vozes em fúria ao mesmo tempo que todos sobem as escadas, ao encontro do fogo das metralhadoras]
[a última imagem da série faz uma passagem pelo campo da batalha, carregado de cadáveres]




Boas batalhas.

Engendrado por Nettwerk van Helsing às 12:39
Ligações a esta porcaria | Atirar pedrada | Emoldurar disfunção

Descrição do paciente

Procurar disfunção

 

Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Loucuras recentes

Sobre a mudança

Sobre as pedaladas

Sobre os novos acessos

Sobre o alcatrão portajad...

Sobre os carris

Sobre o Verão

Sobre a passagem do tempo

Sobre a viragem

Sobre a paixão

Sobre as moscas

Sobre as laranjas maduras

Sobre o The Wall

Sobre os entusiastas

Sobre o material circulan...

Teste

Sobre as novas pragas da ...

Fifada do dia (XXII)

Sobre a esperança

Sobre a excomungação de v...

Sobre a crise

Loucuras antigas

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Ligações ao mundo exterior

subscrever feeds