Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008

... e o primeiro post

Pois é, mais um réveillon que passou, mais uma festa de arromba, mais uma noite de fanfarra e de folia e de excessos ultrapassada. A malta gosta muito disso, e eu não sou excepção. Utilizando uma expressão originária desses grandes poetas da prosa que são o Zezé e o Toni da Conversa da Treta, "fanfarrei-me todo que me desunhei". E gostei. E foi tudo muito bom, diga-se a verdade.Lá fui eu mais o meu gang de moços e moças impecáveis (o gang é só para despistar) para uma localidade que não irá ser nomeada, mas que fica longe, absurdamente longe e que se demoram 4/5 horas a lá chegar, vindo cá do deserto. Foram uns seis dias muito bem passados.
Mas, verdade seja dita, não estou aqui para falar da minha passagem de ano. O dito balanço, que no post anterior me recusei a fazer, vale a pena ser elaborado e apresentado (possivelmente).
E acho que posso dizer que 2007 não foi um ano por aí além, seja lá pelo prisma que as coisas se vejam. Tanto a nível pessoal, como profissional, ou mesmo económicas (e especialmente económicas!, mas isso nunca o foram) as coisas não foram boas para o meu lado. A partir do momento em que estive prestes a jogar fora cinco anos da minha vida (agora cinco e meio... e vamos a ver o que lhes vai acontecer, ainda assim); mentalmente, o meu estado altamente alucinado tem-se vindo a agravar, de tal modo que me começo a identificar com Pink, a personagem principal do álbum "The Wall", de Pink Floyd. Quando não me sinto assim, ou estou deprimido, ou sinto-me razoavelmente normal, ou tenho ânsias de destruir o que está à minha volta; no geral, adicionam-se problemas amorosos, que não merecem a pena serem aqui detalhados, e o meu mais recente falhanço condutor e toda a confusão em que o mesmo esteve envolvido (marcarem-me o exame sem eu ter dito que estava preparado - e não estava - realmente fez maravilhas) foram apenas mais dois motivos para esquecer o mais depressa possível este 2007.
No plano positivo q.b., ter-me começado a dar com malta adepta da ferrovia como eu, acho que é a única coisa que se pode apontar aqui (q.b. porquê? Porque a minha máquina fotográfica é uma grande cagada... e para capturar fotos de coisas que mexam é uma autêntica lotaria). Ah!, quase me esquecia: e ter "descoberto" uma banda chamada Pink Floyd.
Tudo somado... que venha 2008, que 2007 não deixa saudades.

Boas retrospectivas,
NvH - Iogurte líquido!

(peço desculpa pelo post tão introspectivo. Há vezes, há coisas que uma pessoa quer dizer, mesmo que não importem a ninguém. O espectáculo prossegue dentro de momentos.)

Engendrado por Nettwerk van Helsing às 16:31
Ligações a esta porcaria | Atirar pedrada | Emoldurar disfunção
|

Descrição do paciente

Procurar disfunção

 

Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Loucuras recentes

Sobre a mudança

Sobre as pedaladas

Sobre os novos acessos

Sobre o alcatrão portajad...

Sobre os carris

Sobre o Verão

Sobre a passagem do tempo

Sobre a viragem

Sobre a paixão

Sobre as moscas

Sobre as laranjas maduras

Sobre o The Wall

Sobre os entusiastas

Sobre o material circulan...

Teste

Sobre as novas pragas da ...

Fifada do dia (XXII)

Sobre a esperança

Sobre a excomungação de v...

Sobre a crise

Loucuras antigas

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Ligações ao mundo exterior

subscrever feeds