Quinta-feira, 8 de Novembro de 2007

Iscas para a mesa do canto

Quem me conhece a sério, sabe que algum tempo da minha vida tem sido passado nas tascas lá da terra (o equivalente aos cafés da cidade, mas mais castiço) a conviver, a cantar e o mais (isto é que não se faz por cá - e, agora que penso nisso, ainda bem...). Por isso, é uma coisa catita ver um dos cafés que se situa próximo de mim ter um ambiente que... confesso, é algo remanescente das tascas lá de baixo.
O café tem nome, mas já se perdeu nas brumas do tempo (e num placar que foi retirado por via de obras e nunca reposto), e também não interessa muito, porque se fosse "Café Silva", "Café Sousa", "Café Xica da Silva", seria igual ao litro. Tem um horário de funcionamento algo estranho: das 6h30 às 20h. E, mais estranho ainda, é que às 6h30 já há gente para lá ir! Homens, claro, que aquilo não é café onde entrem senhoras. Ou, pelo menos, senhoras decentes. Aliás, não sei se alguém decente e no seu perfeito juízo teria coragem de transpor a porta de entrada no estabelecimento. Pode não ser pelo aspecto decadente, pelas paredes sujas ou pela fraca iluminação... mas partilhar um espaço com alguém que se levanta às 6h para ir se sentar a uma mesa e jogar dominó, ou sueca, com a sua mini ao lado... é capaz de ser um pouco, digamos, intimidante para quem venha de fora. E, antes que acusem de preconceituoso, e que me venham dizer "ah, e tal, os reformados precisam de algo para fazer", desde já quero fazer a ressalva: muitos dos usuais frequentadores deste (porque não?) antro, tem aparências de quem podia ainda trabalhar... e sabe-se lá se não o irão fazer, depois dumas minis, duma suecazita.
Um dos habituées do sítio, aparentemente calceteiro de profissão, andou a "bater numas pedras" perto do café que costumo frequentar (que sempre tem uma aparência mais "limpa"), e, numa tarde em que estava a trabalhar, e numa tarde em que eu estava lá sentado, vi-o muitas vezes ir ao balcão e buscar uma "média". Depois, posto o martelito de lado após um dia (ou seriam minutos?) de trabalho, lá se montou na sua bicicleta e partiu rumo ao café que aqui descrevi.
Só uma ideia das gentes que se vem pelas suas janelas, mas não creio que tenham ficado surpreendidos...

Boas suecadas,
NvH - Bom fim de semana!

Engendrado por Nettwerk van Helsing às 19:11
Ligações a esta porcaria | Atirar pedrada | Emoldurar disfunção
|
1 calhau:
De daplanicie a 10 de Novembro de 2007 às 16:07
Esses sítios tão característicos estão em vias de extinção. Nem sei se é pena ou não...para dizer a verdade porque alguns eram (e são??!!) autênticos atentados à saúde pública.
Cumprimentos


Vá, mais um calhau que o bicho ainda mexe!

Descrição do paciente

Procurar disfunção

 

Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Loucuras recentes

Sobre a mudança

Sobre as pedaladas

Sobre os novos acessos

Sobre o alcatrão portajad...

Sobre os carris

Sobre o Verão

Sobre a passagem do tempo

Sobre a viragem

Sobre a paixão

Sobre as moscas

Sobre as laranjas maduras

Sobre o The Wall

Sobre os entusiastas

Sobre o material circulan...

Teste

Sobre as novas pragas da ...

Fifada do dia (XXII)

Sobre a esperança

Sobre a excomungação de v...

Sobre a crise

Loucuras antigas

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Ligações ao mundo exterior

subscrever feeds