Quinta-feira, 17 de Maio de 2007

Sósias do Mickey, propaganda, e o nosso destino(?)

Ontem descobri uma pérola no Metro de ontem, e com mais alguma pesquisa consegui encontrar a notícia mais desenvolvida.
Pois é, aparentemente há quem queira este cantinho à beira-mar plantado, vá-se lá saber porquê... nós nem temos petróleo, nem minas de ouro, nem mada do género. Mas, tendo em conta a proveniência, nem há muito a dizer... Sinceramente! Programas infantis com sósias do rato Mickey anti-judeus  e propaganda pró-islamista a anunciarem que a Península Ibérica vai voltar a ser árabe? Eu acho que é credivel, bastante credível...
Dizem que nunca tivemos uma vida como a que tivemos quando os árabes nos tinham debaixo das suas regras... mas convém se calhar pensar que, se calhar, o mundo dessa altura era um bocadinho diferente do que ele é hoje... e se calhar, uma coisa que a malta hoje em dia aprecia muito é a liberdade de expressão! Lembram-se disto? Pois... eles vem para cá, e nada de falar mal de Maomé, ou da família dele, ou vem logo ameaças de morte, apedrejamentos, e tal...
Outra coisa que muda é a indumentária feminina. Ouviram isto, pitalhada? As vossas roupas mínimas e  justíssimas vão ser amontoadas e queimadas num monte, e vai ser obrigatório andarem tapadas da cabeça aos pés! Vocês passam a valer pouco mais que um camelo... e passam a ter de compartilhar o vosso marido com n companheiras.
A malta feminina agora vai pensar "pois, vem os muçulmanos e vocês passam a ter a melhor da vida"...
ERRADO!!
Acaba-se a pornografia, acaba-se o álcool, acaba-se o mirar as "babes" nas praias (e sei que me estou esquecendo de mais coisas).
A melhor das vidas, não é?
E nada como passar umas quantas horas de cú p'ró ar a rezar para Meca (a mim ninguém me convence que essa história da tolerância religiosa venha mesmo a acontecer... isso era no passado, quando havia líderes como Saladino... isso já são coisas do passado. E mesmo que não seja, vamos ter o privilégio (enquanto nos quiserem deixar - o que não acredito que seja muito tempo...) de ir à igreja e rezar uns Pai-Nossos... e vai ser mesmo a única coisa que nos vai diferenciar deles.
A sério: será que se uma bomba nuclear fosse, digamos, colocada por engano na Palestina e fosse acidentalmente despoletada... não seríamos todos muito mais felizes e contentes? Fanatismos? Não, obrigada!

Boas bombas,
NvH - Nunca deixem que vos mordam no pescoço!

Engendrado por Nettwerk van Helsing às 10:02
Ligações a esta porcaria | Atirar pedrada | Emoldurar disfunção
|

Descrição do paciente

Procurar disfunção

 

Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Loucuras recentes

Sobre a mudança

Sobre as pedaladas

Sobre os novos acessos

Sobre o alcatrão portajad...

Sobre os carris

Sobre o Verão

Sobre a passagem do tempo

Sobre a viragem

Sobre a paixão

Sobre as moscas

Sobre as laranjas maduras

Sobre o The Wall

Sobre os entusiastas

Sobre o material circulan...

Teste

Sobre as novas pragas da ...

Fifada do dia (XXII)

Sobre a esperança

Sobre a excomungação de v...

Sobre a crise

Loucuras antigas

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Ligações ao mundo exterior

subscrever feeds